quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CAPÍTULO 19: "SOMOS ASSIM... OBSERVADORES"

A Clara apressou-se de ir ao encontro do Rúben e cumprimentaram-se com dois beijos.
Achei ridículo mas não dei importância. Cumprimentei-o de igual modo.
O assunto Pablo não foi tocado por nenhum de nós, o que me deixou mais tranquila.
Entrei directamente no banco de trás do carro do Rúben e o trajecto até ao restaurante foi relativamente rápido.
O Rúben tinha escolhido o "Bica do Sapato".
Tinha uma aparência retro-minimalista, mas ao mesmo tempo um ar moderno e acolhedor, ideal para socializar.
Restaurante Bica do Sapato em Lisboa
Entrámos e se por fora era bonito, por dentro era muito mais.
Assim que chegámos à recepção um empregado apressou-se em vir ter connosco.
O Rúben ficou um bocado à conversa com ele e começaram a andar, limitei-me a segui-los e o que menos esperava encontrar, encontrei...o Pablo.

Isto estava a ser bom demais para ser verdade - pensei.

Aproximamonos da mesa e este levantou-se.
Cumprimentou-me a mim e à Clara com dois beijos e ao Rúben com um abraço.

Clara: Pablo deixa-me dizer-te que tens um gosto.. - tentou escolher a palavra certa - requintado - sorriu.

Sentámo-nos e prontamente o empregado chegou ao pé nós. O Pablo acenou afirmativamente com a cabeça e o empregado retirou-se.

Sofia: É impressão minha ou têm tudo combinado?

Rúben: Não, não é impressão tua. Hoje estão por nossa conta.

Clara: E que vamos fazer?

Pablo: Se disséssemos não tinha piada, o factor surpresa domina.

Sofia: Deves ter comprado o vocabulário ontem, na feira da ladra.

Pablo: Não, ontem estive ocupado em ver uma mulher linda, dormir.

A resposta dele irritou-me, irrita-me o facto de nunca ficar com a última palavra, nunca me tinha acontecido tal coisa com alguém, parece que tem sempre resposta ou que faz de propósito para me irritar.
Lancei-lhe um sorriso amarelo.


Sorriso que a Sofia lança ao Pablo
Aquela história mal resolvida do nosso beijo, estava-me a dar cabo dos nervos, mas naquele exacto momento decidi que ia deixar de me preocupar até porque no dia seguinte já não me encontrava na cidade e muito possivelmente não o iria ver tão depressa.

O empregado trouxe o pedido que os rapazes tinham feito e comemos: Carne de Porco à Alentejana. Deixá-mo-nos rir.


Carne de Porco a Alentejana


Clara: Estão de férias até quando?

Rúben: Eu, não sei, depende se for ou não convocado para o Europeu, que deve ser já esta semana a convocatória.

Pablo: Eu comecei ontem, não vou ser convocado para a copa América, agora não sei se a minha noiva vem a Portugal ou eu vou à Argentina. E vocês, que planos têm? - quando disse a palavra "noiva" só me apeteceu calá-lo à força.

Clara: Vamos para o Gerês...

Sofia: Amanhã - interrompi para dar ênfase à frase do nosso próximo destino.

Clara: e ficamos lá mais dois dias e depois logo se vê - olhou para mim e sorriu.

Sofia: Não temos planos, nas próximas duas semanas é percorrer Portugal de lés a lés .

Pablo: Duas semanas?

Clara: Sim, é o tempo de "férias" que a Sofia tem.

Sofia: Ou melhor, que o meu pai me obrigou.

Rúben: Obrigou? - olhou-nos confuso.

Clara: Sim, caso não saibas esta menina terminou o secundário no 1º lugar do quadro de honra e queria começar logo a trabalhar durante todo o tempo de férias.

Rúben: Isso é que é vontade de trabalhar

Sofia: Não é isso, só não quero que os meus pais trabalhem tempo extra para me pagar o que quer que seja no meu trajecto universitário. Mas vamos mudar de assunto. O que vamos fazer a seguir?

Senti que o Pablo me observava, olhei de relance e estava mesmo.


Pablo

Um constrangimento apoderou-se de mim e fez com que com alguma rapidez o meu olhar.
Agradeci mentalmente quando o empregado trouxe a sobremesa que seria Leite Creme.

Clara: Estou chocada como em tão pouco tempo sabem muita coisa sobre mim, a minha sobremesa favorita. - levou a colher à tigela e depois à boca.

Pablo: Somos assim, observadores - piscou-lhe o olho.

Sofia: E agora? que vamos fazer -  pousei a colher da sobremesa já terminada.

Rúben: A seguir vamos ao cinema.

A Clara adorava cinema e não podia ter ficado mais feliz, já eu conformei-me porque era da maneira que tinha algo para me distrair e não olhar para a cara do Pablo.

Obrigado por seguirem a minha fic
quero saber se estão a gostar e peço
desculpa pelo tempo em postar, mas a inspiração
tem sido muito pouca.

5 comentários:

  1. eu adoro, mas vc devia postar mais vezes, o tempo de espera é imenso

    quero mais
    beijo
    verô

    ResponderEliminar
  2. Olá!
    Agora que pus a leitura em dia volto a repetir: ADOREI!
    Ainda não percebi bem em que ponto anda aquilo. O Pablo tanto diz que esteve a ver a mulher mais bonita do mundo a dormir como fala em noiva... Os homens sao assim! Contraditorios!
    Espero o proximo ;)

    Beijo
    Ana

    ResponderEliminar
  3. fabuloso...

    quero mais... tou super curiosa para ver o proximo...

    continua...

    ResponderEliminar
  4. CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA CONTINUA *O* POR FAVOR RAPARIGA, Isto está muito bom *----*

    ResponderEliminar